segunda-feira, 7 de abril de 2008

Mumbai, India. Primeiro dia.

“… Ao chegar a uma nova cidade, o viajante reencontra um passado que não lembrava existir: a surpresa daquilo que você deixou de ser ou deixou de possuir revela-se nos lugares estranhos, não nos conhecidos”.

Ítalo Calvino, ‘As Cidades Invisíveis’.


O que dizer de um dia em que você começou fazendo uma piadinha sem graça com seu amigo de viagem, do tipo - E esse leite que estamos bebendo vem de onde? E terminou dentro de um vagão de trem, no fim de um dia puxado de trabalho, sentindo uma das emoções mais fortes de sua vida? Era por volta das 9 da noite, vagão cheio, muito cheio, os trabalhadores voltavam para suas casas, mas ao invés das caras feias, da pouca paciência, vimos um vagão inteiro cantando uma música suave, um mantra na melhor das traduções...

Posso dizer uma coisa, respondendo a pergunta que eu mesmo propus: que eu sou, com toda a certeza, um ser humano melhor do que eu era ontem. Você pode estar pensando que é cedo demais para afirmar isso, mas esse primeiro dia superou qualquer uma das expectativas que eu poderia ter criado, e olha que sou um sujeito que cria muitas expectativas em relação ao que gosta.

Vamos considerar algumas coisas. Viajamos mais de 22 horas, sem contar as duas horas e trinta minutos que passamos no aeroporto de Paris e sem falar também nas mais de duas horas passadas no aeroporto de Mumbai, esperando o guia da agência local que com toda a certeza do mundo estaria nos esperando, mas toda a certeza... pois é, ele não veio. Vimos vários, mais de 20 na madrugada, quando nosso vôo que demorou 1 hora sobrevoando a cidade esperando autorização (ah, isso acontece aqui também!!!), finalmente pousou. Mosquito? Tinha, vários; pessoas querendo nos passar a perna? Oh!, se tinha; sono e cansaço em excesso, que nos impedia de saber se a soma daquele cambio com a comissão era mesmo o valor que o cara estava nos dando? Certo, isso também!!

Hoje, depois que o simpático moço que fica na portaria do hotel abriu a porta para que saíssemos para nosso primeiro dia em Mumbai, até a hora que voltamos foi uma mistura de tudo o que mais gosto da vida. Eu passaria muito tempo para tentar traduzir o que aconteceu, o que vi, senti, ouvi, comi, toquei, por onde andei, com quem falei... por mais que eu escolhesse as palavras ainda ficaria em falta com vocês. Deixo então meus caros, algumas das imagens que fiz neste primeiro contato com um povo que tem me ensinado muito, principalmente que tenho feito as escolhas certas na vida que administro.

2 comentários:

Daniela disse...

Saber que fizemos as escolhas certas na vida já é uma conquista e tanto. Que bom que está vivendo emoções são intensas. Aproveita bastante!!!

beijos

Dani
1daystand.blogspot.com

Santiago disse...

a vida é surpreendente, filho querido. e vc tem a grande oportunidade de viver essa surpresa.

bem acredito que sejas melhor hoje. e é bom que siga sendo afinal é bom ter amigos e eles serem melhores

fico feliz por vc. e a maravilha só está começando